Rede de esgoto x rede de drenagem pluvial.

Fonte: Internet

Identificar a diferença entre a rede de esgoto e a rede de drenagem pluvial é fundamental para garantir a boa utilização de ambas. No Município de Barcarena, a responsabilidade pela rede coletora de esgoto é da concessionária Águas de São Francisco (ASF). Já a rede de drenagem de águas pluviais é um equipamento público instalado e mantido pelas prefeituras municipais. Ele é composto por estruturas de engenharia destinadas ao transporte, retenção e disposição das águas das chuvas. No sistema de drenagem, a água é coletada através das sarjetas, que conduzem as águas até os pontos de coleta, denominados de bocas-de-lobo. As galerias, mas conhecida como canais de drenagem, são condutos destinados ao transporte das águas captadas nas bocas coletoras até os pontos de lançamento, que são os rios, lagoas e no mar.

Algumas diferenças entre rede de drenagem e rede coletora de esgoto podem ser facilmente identificadas pela população. As conhecidas bocas de lobo, por exemplo, pertencem à rede de drenagem pluvial, têm formato retangular e situam-se sempre paralelas aos calçamentos de ruas. Os poços de visita de drenagem localizam-se no centro das ruas, enquanto os da rede de esgoto ficam mais próximos ao calçamento. Também, é possível distinguir as duas redes observando o diâmetro das tubulações. As de drenagem são normalmente maiores e feitas de manilhas de concreto, enquanto as da rede de esgoto são feitas de tubo de PVC.

As redes de esgoto coletam a água que é descartada pelos domicílios, seja no banho, na limpeza de roupas, de louças ou na descarga do vaso sanitário, isto é, tudo que vai pelo ralo. Essas redes não suportam a vazão, o lixo, a areia, as pedras e a sujeira das ruas contidas na água das chuvas, por isso são separadas das redes de drenagem pluvial. As ligações de esgoto realizadas clandestinamente na rede de drenagem pluvial provocam danos ao meio ambiente, poluindo ribeirões e córregos, enquanto a rede de esgotos recebe tratamento adequado para posterior destinação em fluentes d’água. No período chuvoso, os problemas decorrentes da utilização equivocada dessas redes são potencializados. O lançamento indevido das águas de chuva na rede coletora de esgotos, por exemplo, ocasiona extravasamentos e até o retorno do esgoto às residências e poços de visita.

Para evitar a obstrução da rede de esgoto alguns cuidados são necessários:

1-não jogar lixo no vaso sanitário ou nas caixas de esgoto (resto de comida, papel, absorventes, preservativos, cabelo, plástico, etc);

2-limpar periodicamente a caixa de gordura;

3-não fazer ligação na rede de esgoto para escoar água de chuvas;

4-não descartar óleo de cozinha nem borra de café na pia, pois esses materiais entopem a rede e poluem o meio ambiente.

5- a água da chuva, proveniente de telhados, calhas e ralos, devem ser direcionados para a rede de drenagem pluvial e não para a rede de esgoto.

6- no caso da rede pluvial, os moradores devem evitar o acúmulo irregular de lixo nas calçadas e vias públicas, pois com a chuva, o material irá obstruir a passagem da água ocasionando alagamentos.

FONTE: SAAE/ Companhia de Saneamento de Sergipe